Acupuntura Ajuda Na Recuperação do AVC / Derrame Cerebral


A acupuntura beneficia pacientes com derrame cerebral (AVC).


Pei et al. conduziram um ensaio clínico controlado randomizado e concluíram que a eletroacupuntura reduz tanto o comprometimento quanto a incapacidade, de acordo com a Chinese Stroke Scale, de pacientes com derrame cerebral (AVC). Um total de 86 pacientes participaram do estudo. As pontuações de Brunnstrom-Fugl-Meyer e Barthel Index demarcam melhoras significativas, medidas no ponto de dados de três meses após a conclusão de um regime de quatro semanas de terapia com acupuntura. Após quatro semanas de tratamento com acupuntura, os pacientes com derrame cerebral (AVC) relataram que a função motora geral e as atividades da vida diária melhoraram significativamente e os déficits neurológicos diminuíram consideravelmente em comparação com um grupo controle. [1]


A acupuntura para sequelas causadas por AVC (Acidente Vascular Cerebral) como a restrição de movimentos, paralisia (hemiplegia / paresia), parestesia (formigamento), problemas de fala (afasia), deglutição (disfagia), boca torta e a depressão pós-derrame, é comumente usado no oriente. Na China, inicia-se a terapia nos hospitais logo após o ataque. No ocidente, a recomendação é iniciar o tratamento de acupuntura duas semanas após o AVC causado por hemorragia no cérebro. A espera é devido a estudos que mostram que a acupuntura abre os vasos sanguíneos para um melhor fluxo e diminui a coagulação e inflamação. Estes efeitos são desejados quando as artérias estão bloqueadas, mas depois de um derrame causado por um sangramento, é seguro esperar até que a hemorragia do vaso sanguíneo coagule antes de se iniciar o tratamento com a acupuntura.


Acupuntura é realizada diariamente na China para sequelas de AVC espásticas ou flácidas. No ocidente, os profissionais com experiência no tratamento do AVC com a acupuntura acreditam que o tratamento de 3 vezes por semana é o ideal.


Pesquisas que envolvem milhares de voluntários publicados na China, Japão e países da Europa, apresentam resultados positivos significativos. Estes estudos indicam que os pacientes têm retorno mais rápido das funções motoras, um melhor desempenho em autossuficiência, acelera a recuperação nas terapias de reabilitação, reduz custos com enfermagem e "cuidadores", e de uma forma geral é menor o gasto com a saúde como um todo no longo prazo, desde que o tratamento seja iniciado em até 6 meses após o AVC e que seja realizado o tratamento ininterrupto até atingir resultados satisfatórios com a melhora dos movimentos, fala e deglutição.


Os fatores de risco são a idade, hipertensão, diabetes, obesidade, fumo, sedentarismo, etc. A prevenção é intensamente divulgada, como a prática de atividades físicas, alimentação balanceada, e na China realiza-se a prática de meditação com a busca do equilíbrio mental e emocional para combater o estresse.


A acupuntura acelera o processo de reabilitação e pode ser associado com outras técnicas de recuperação como a fisioterapia para obter efeito satisfatório nas sequelas do AVC. O investimento de adicionar à acupuntura outras terapias de reabilitação, obviamente aumenta o custo. A preocupação com custo desaparece com o resultado final que demonstra um paciente com autossuficiência e menor dependência de familiares e de profissionais de saúde.


Quatro passos para reconhecer o AVC durante um ataque:

  • Peça à pessoa para rir (ela não vai conseguir).

  • Peça à pessoa para dizer uma frase simples (por exemplo: hoje está um dia bonito).

  • Peça à pessoa para levantar os dois braços (não vai conseguir bem).

  • Peça à pessoa para mostrar a língua (se a língua estiver torta ou virar dum lado para o outro, é um sintoma).

Se a pessoa tem alguns destes sintomas acionar imediatamente a emergência e descrever os sintomas ao telefone.

Em pesquisas relacionadas, os pesquisadores da Universidade de Medicina de Wenzhou (Zhou et al.) obtiveram resultados significativos usando dois tipos diferentes de protocolos de acupuntura para o tratamento de espasticidade de membros inferiores e paralisia após um infarto cerebral. A acupuntura composta teve uma ligeira vantagem sobre a acupuntura dos meridianos de Yangming no processo de reaprendizado motor, embora ambos os tipos de acupuntura tenham sido considerados seguros e eficazes. [2]

Um total de 50 pacientes do Departamento de Neurologia e Reabilitação da Universidade de Medicina de Wenzhou foram tratados e avaliados. Os pacientes foram internados por sequela de infarto cerebral. Eles foram divididos aleatoriamente em dois grupos, o grupo de acupuntura dos meridianos de Yangming e o grupo de acupuntura composta, com 25 pacientes em cada grupo. Todos os pacientes preencheram os seguintes critérios de inclusão:

  • Padrões de diagnóstico de infarto cerebral definidos pela 4ª Conferência Anual de Doenças Cerebrovasculares de 1995

  • Diagnóstico de infarto cerebral com tomografia computadorizada ou ressonância magnética

  • Brunnstrom Stage I e II (paralisia flácida)

  • Entre 40 - 85 anos de idade

  • Escala de Espasticidade Composta (CSS) <7,5

Os principais pontos de acupuntura selecionados para o grupo de acupuntura dos meridianos de Yangming foram os seguintes acupontos no canal do pé-Yangming do estômago e um acuponto no canal do pé-Jueyin do fígado:

  • Biguan (ST31)

  • Futu (ST32)

  • Zusanli (ST36)

  • Jiexi (ST41)

  • Taichong (LV3)

Após a inserção da agulha, um aparelho de eletroterapia KWD-808 foi conectado às agulhas e ajustado para uma baixa freqüência (2 Hz) por 30 minutos. Uma sessão de 30 minutos de acupuntura foi realizada diariamente, 5 dias por semana. O curso de tratamento inteiro compreendeu 4 semanas.

Os acupontos selecionados para o protocolo de acupuntura composta foram os seguintes:

  • Chengfu (BL36)

  • Yinmen (BL37)

  • Fenglong (ST40)

  • Xuanzhong (GB39)

  • Zuwuli (LV10)

  • Ququan (LV8)

  • Weizhong (BL40)

Um dispositivo de eletroterapia KWD-808 foi conectado às agulhas após a inserção e ajustado para uma baixa freqüência (2 Hz) por 30 minutos. Uma sessão de 30 minutos de acupuntura foi realizada diariamente, 5 dias por semana. O curso de tratamento inteiro compreendeu 4 semanas.

Antes e depois do tratamento, a atividade mioelétrica dos músculos agonistas e antagonistas durante as contrações voluntárias isométricas máximas (MIVCs) dos flexores do joelho e dorsiflexores do tornozelo foi registrada usando eletromiografia de superfície. Um sistema experimental de função biológica de dez canais (Classe I, Tipo BF) foi usado para coletar imagens de sinais eletromiográficos. As imagens foram então analisadas com o auxílio de um software especializado.

Instrumentos de Ambulatório Funcional (FACs), Fugl-Meyer Assessment (FMA) e Composite Spasticity Scale (CSS) foram utilizados para avaliar a função motora dos membros inferiores. As avaliações foram realizadas antes e após o tratamento com acupuntura. Como resultado da terapia com acupuntura, os pacientes obtiveram melhora nos escores de FAC, FMA e CSS. Tanto os escores de Yangming quanto os compostos de acupuntura melhoraram em toda a linha, com uma ligeira vantagem para os resultados positivos do paciente no grupo de acupuntura composta. Ambos os tipos de acupuntura reduziram os espasmos musculares, beneficiaram a flexão do joelho e a dorsiflexão do tornozelo e melhoraram a função global do membro inferior do motor.

Em uma descoberta relacionada, pesquisadores da Universidade de Medicina Chinesa de Guangzhou observam que a acupuntura "promove a proliferação e diferenciação de células-tronco neurais no cérebro... acelera a angiogênese e inibe a apoptose de um acidente vascular cerebral devido a isquemia cerebral". Com base em seus achados, a equipe de pesquisa identificou canais de acupuntura específicos (Ren, Du) que “previnem e tratam lesões neurais após isquemia cerebral.” [3]

Eletroacupuntura aplicada aos acupontos do canal Ren com fatores de crescimento aumentados (bFGF, EGF, NGF, mRNA) na zona sub-ventricular e no giro denteado hipocampal. Os pontos do canal Ren identificados foram:

  • CV24 (Chengjiang)

  • CV4 (Guanyuan)

  • CV3 (Qihai)

Os pesquisadores determinaram que a acupuntura nos pontos de acupuntura Du channel - GV20 (Baihui) e GV14 (Dazhui) - aumenta o reparo neural após isquemia cerebral. Expressão aumentada VEGF (fator de crescimento endotelial vascular) e Ang-1 (angioproteína 1) na área do foco isquêmico foram documentados. Agulhar os acupontos GV20 e GV26 (Shuigou) regularam positivamente o VEGF, o VEGFR (receptor de VEGF) e a Ang-2 (angioproteína 2) no foco isquémico. Agulhar os acupontos GV20 e GV14 regula a expressão de STATs (transdutores de sinal e ativadores de transcrição). Os pesquisadores observam que isso indica que a acupuntura regula a “apoptose das células nervosas dentro e ao redor do foco isquêmico”. [4]

A pesquisa acima mencionada indica que a acupuntura beneficia os pacientes após um acidente vascular cerebral. Protocolos tradicionais, incluindo a acupuntura em atendimento médico convencional, já existem no Japão e na China para pacientes após um derrame. Nos EUA, a acupuntura é rara ou não permitida em muitos ambientes hospitalares e de convalescença. Essencialmente, medidas recuperativas comprovadas são bloqueadas para pacientes que precisam de atenção imediata.

Referências:

1. Pei, J., L. Sun, R. Chen, T. Zhu, Y. Qian, and D. Yuan. "The effect of electro-acupuncture on motor function recovery in patients with acute cerebral infarction: a randomly controlled trial." Journal of traditional Chinese medicine= Chung i tsa chih ying wen pan 21, no. 4 (2001): 270-272.

2. Zhou, L. H., Lu, J. Y., Lin, H. Y., Xie, W. X., Liu, B. H. Du, Z. H., Li. Z. H. & Ye. T. S. (2015). Motor relearning with acupuncture in the treatment of lower limb spasticity. Chinese Journal of Physical Medicine and Rehabilitation. 37 (4).

3. Research advances in treatment of cerebral ischemic injury by acupuncture of conception and governor vessels to promote nerve regeneration. Zhou-xin Yang, Peng-dian Chen, Hai-bo Yu, Wen-shu Luo, Yong-Gang Wu, Min Pi, Jun-hua Peng, Yong-feng Liu, Shao-yun Zhang, Yan-hua Gou. Journal of Chinese Integrative Medicine, Jan. 2012. vol. 10, 1. Department of Acupuncture and Moxibustion, Shenzhen Traditional Chinese Medicine Hospital, Guangzhou University of Chinese Medicine, Guangdong Province, China.

4. Ibid.

5. Kane NM,Oware A.Nerve conduction and electromyography studies [J]. J Neural,2012,259(7):1502-1508.

Fonte: http://www.healthcmi.com/Acupuncture-Continuing-Education-News/1796-acupuncture-aids-stroke-patient-recovery

#Acupuntura #AcupunturaNeurologia #Saude #BemEstar #AcidenteVascularCerebral #AVC #AVE #AVCHemorragico #AVCIsquemico #Derrame #DerrameCerebral #SequelasDeAVC #SequelaDeInfartoCerebral #Paresia #Hemiplegia #Parestesia #Afasia #BocaTorta #Depressao #DepressaoPosDerrame


Leia mais:

Descobertas para Tratar Alzheimer’s com Acupuntura e Ervas

A Acupuntura Reverte a Paralisia e a Espasticidade das Mãos

A Acupuntura é Eficaz para a Paralisia de Bell

A Acupuntura é Eficaz para Lesão Cerebral Traumática

Acupuntura para Comprometimento Cognitivo do Acidente Vascular Cerebral AVC

Laser Acupuntura Alivia a Dor da DTM / ATM / Bruxismo / Ranger de Dentes

A Acupuntura Regenera os Nervos

Acupuntura Acalma o Tremor Essencial

Acupuntura é Efetiva para o Alívio da Enxaqueca

Acupuntura Alivia Cefaleia e Dor de Cabeça

A Acupuntura Suprime a Epilepsia

A Acupuntura Retarda a Progressão de Parkinson e Proporciona Alívio

Acupuntura Reduz a Dor da Neuralgia do Trigêmeo

Acupuntura Cura a Paralisia Facial Periférica

Acupuntura Alivia Neuropatia Diabética

195 visualizações

Rua José Soares Sebastião, 74 - Jardim Marajoara

04671-200 Zona Sul de São Paulo SP

11 94147-3803

 

 

                                11 5523-7350  

  • Facebook App Icon
giphy.gif